is Jack

"As vezes Jack precisa apenas de algumas cervejas para recrutar novos pensamentos e emoções vazias". (resumindo! Coisa de vagabundo bêbado metido a intelectual)














"Jack vomitando na rua é como recitar Maktub para pedestres ocupados" .

Do que servem os sentimentos?

Como você, eu também consegui mudar, aquele olhar de indiferença me deixa realmente triste, mas penso, reflito muito sobre tudo isso. Será que eu realmente amei ou amo você? Existe uma dúvida persistente, que me deixa louco. As vezes acordo sem vontade de fazer nada, as pessoas não compreendem nada, apenas julgam, nada mais...

Aquele estranho sentimento de vazio sempre me deixa com uma sensação de mal-estar, não tenho mais sentido a seguir, mesmo que eu tente, não consigo.

Algumas coisas realmente andam me irritando, algumas pessoas com atitudes ambivalentes acabam me trucidando por dentro.

Quem nunca sentiu dor, ódio, vontade de chorar, de matar, de não se levantar mais da cama, de ficar em casa e esquecer que existe um mundo cruel e traiçoeiro a sua espera, quem? Creio que todos sentem isso, mas isso não deveria ser algo natural. Parece que nascemos para sofrer, é algo vertiginoso, sinistro - parece-me que a vida é apenas um vazio que nós vamos enchendo, enchendo...até esgotarmos nosso espaço e morrermos.

Que droga! Sentimento perplexo e desconexo.

Do que servem os sentimentos? - Seria apenas para nos fuder? Para nos escravizar? Não vejo outro sentido para termos esses malditos sentimentos, ou existe sentido? - claro, o de nos fuder...apenas isso - nada mais.

Pense, raciocine...sentimentos são como moedas, existem dois lados da mesma coisa e você nunca sabe quando o segundo outro lado entrará em ação para lhe fuder, e, mesmo que esse lhe foda primeiro, amanhã será o lado da rendição, mas logo fuderá tudo novamente.

O lema é: Servir e Proteger.

Pergunta: Servir a quem? Proteger de quem?

Se tapa na cara, soco na boca, no baço e na costela são sinais de proteção e segurança, quem o Estado está mandando proteger? Com certeza os abastados. Claro, alguns tomam uns tapas também, mas isso é raro, isso porque não há necessidade de protestar, não há necessidade de manifestar, mas esse não é o foco agora.
Vivemos com medo; temos nossos direitos violentados quando não somos espancados. Não adianta dizer que é mentira, que a polícia não bate, isso é um fato real, eu tenho as provas disso em minha cabeça com inúmeras cicatrizes por conta de um policial (criminoso) que não estava em serviço pela corporação, no caso brincando de ser soldadinho de chumbo mão branca em um salão.

A polícia é o mal necessário da população.

O Estado nos cerca por todos os lados. Eles oprimem a população, que por sua vez gera "criminosos", o Estado burguês se sente ameaçado, cria a policia, nós, pessoas comuns ficamos no meio da rua. Dê um lado a polícia que está aqui para "servir e proteger", do outro os "marginais", pessoas que vivem à margem da sociedade e se envolvem em crimes para se sustentarem. Você diz: A pobreza não é desculpa para se meter no crime, realmente não é, caso contrário não teríamos políticos e alguns policias metidos no crime, mas, no caso da população carente, acredito que seja sim, claro, temos as exceções, mas, ainda sim acredito no inconsciente coletivo, como dizem os Racionais: "ele se espelha em quem tá mais perto".

A TV Globo e sua história secreta









Por José Lucas Alves Filho

As reais motivações que a Globo teve, e tem agora, depois das eleições, com uma inusitada e inesperada aproximação do Governo Lula. Uma reflexão sobre o papel da emissora na implantação do poder do capital especulativo sobre o produtivo no Brasil.



Clique aqui para ler na íntegra


"É uma hipocrisia esforçarmo-nos para ser bons; temos de nascer bons ou então não vale a pena metermo-nos nisso"
Renard, Jules

Festa boa pra cachorro

Leiam alguns trechos da infame "pseudo matéria" publicada na "pseudo revista" Isto é

Garçons serviram em bandejas refrigerantes para cães no aniversário da cadela Pepezinha, da socialite Vera Loyola

Teve comes e bebes maravilhosos, decoração bem cuidada, lembrancinhas especiais, notas em colunas sociais, reportagens em jornais e revistas. Em busca da melhor foto, paparazzi subiram em árvores e alugaram varandas nos apartamentos vizinhos.

A emergente carioca Vera Loyola, “mamãe” da aniversariante, não vê nada demais numa festança de arromba para uma cadela. “Contribuo com muitas instituições de caridade e não tenho medo do que os outros vão dizer. Queria demonstrar meu amor pela Pepezinha”, afirma. Ela dorme todas as noites entre a cachorra e o marido. E conta que acorda com dor no corpo porque se aperta para não incomodar os dois companheiros de cama.

Rega-bofe – Para a badalada festa da cachorrinha emergente, o tema escolhido foi o filme 101 dálmatas. Bolo, brigadeiros, cajuzinhos, pirulitos, balas e todos os outros petiscos servidos em aniversários convencionais foram feitos com rações dos mais variados tipos. Para beber, garçons serviam em bandeja, coberta com toalhinha, pequenos potes de acrílico coloridos com refrigerante para cachorro chamado Cool Dog, que, na verdade é um caldinho de carne gelado.

"Pseudo Matéria" na íntegra
-------

Enquanto isso, do outro lado do muro...

É isso, milhares de crianças e adultos perecem no Brasil e no mundo. As autoridades? Bobagem, sabemos que no Brasil a ordem é apenas para os pobres e o progresso apenas para os ricos.
O mais triste é que vivemos em um estado catatônico e acabamos ignorando isso. É comum passarmos por crianças e adultos pedintes e não dar a mínima atenção, isso pelo simples fato de ser um fato comum, corriqueiro no meio comum das pessoas, é triste, mas é a pura realidade e não podemos fazer muita coisa a curto prazo; o ideal seria uma política não liberal para dirimir a miséria, mas como isso não é possível, isso pelo fato que as pessoas estão acostumadas e adoram o capitalismo selvagem...


10 anos sem Chico Science!

_O sol nasce e ilumina as pedras evoluídas que cresceram com a força de pedreiros suicidas
Cavaleiros circulam vigiando as pessoas
Não importa se são ruins nem importa se são boas

A cidade se apresenta centro das ambições para mendigos ou ricos e outras armações
Coletivos, automóveis,motos e metrôs Trabalhadores, patrões,policiais, camêlos

A cidade não pára a cidade só cresce O de cima sobe e o de baixo desce

A cidade se encontra prostituída por aqueles que a usaram em busca de saída
Ilusora de pessoas de outros lugares,a cidade e sua fama Vai além dos mares

No meio da esperteza internacional a cidade até que não está tão mal E a situação sempre mais ou menos
Sempre uns com mais e outros com menos.